sábado, 16 de fevereiro de 2013

Relação Custo-Benefício.



relação custo-beneficio ou RCB (em inglêsbenefit-cost ratio ou BCR) é um indicador que relaciona os benefícios de um projeto ou proposta, expressos em termos monetários, e o seus custos, também expressos em termos monetários. Tanto os benefícios como os custos devem ser expressos em valores presentes. Fonte:  Wikipédia, a enciclopédia livre. Agora te pergunto as pessoas sabem disso, já ouviram falar, praticam ou só cobram o benefício? Pois bem, todas as empresas, pelo menos na teoria buscam oferecer o melhor produto ou melhor serviço e até os dois juntos, mas a lógica, demonstra que quanto melhor o produto for, mas caro ele irá custar, devido mão de obra, matéria prima, distribuição, etc...Mas a todo momento confrontamos com pessoas que parecem não entender essa relação ou esperam levar vantagem. A relação custo-benefício é a demostração daquilo que está levando pra casa e quanto isso custou, simples assim. Um grande ator custa caro, um grande jogador de futebol custa caro, um serviço de qualidade custa caro, um produto de qualidade custa caro, muito superior aos produtos de segunda linha, parece óbvio? mas não é, a grande maioria das pessoas busca um relação desequilibrada, onde a qualidade é muito superior ao preço ou custo e isso não existe. Quanto melhor for, mas caro será. Outro dia em um supermercado, vi uma senhora reclamando do preço do tomate. Podemos sinalizar alguns pontos: Ela sabe quanto custa produzir um tomate? aquele tomate pode ser comparado com os demais? aquele tomate é confiável? por algum momento ela refletiu a respeito do produtor, sobre o trabalho que ele teve para colocar aquele tomate disponível para que ela pudesse comprar? É claro que não, o pensamento é simplesmente, tá caro. Somos assim mesmo, puxamos a sardinha para nossa brasa. O esforço das empresas de serem hoje ecologicamente corretas passa a ser um grande desafio para se tornar competitivas em um mercado que chega a utilizar serviço escravo para ter um custo menor, fora as outras condições danosas a sociedade que também são utilizadas. Agora eu te pergunto, o cliente está se importando com isso ou apenas com o preço a pagar? Alguns especialista apostam que esse é um caminho sem volta, o consumidor moderno irá valorizar empresas social-ambiental corretas e darão a sua resposta no caixa, mas será mesmo? essa opinião não está muito à frente do nosso tempo, onde um país como o nosso ainda tem muitos problemas com a sua consciência, com o respeito, com a cidadania, com os idosos, com as crianças? temos essa certeza? Hoje, ser social-ecologicamente correto custa muito, se é uma visão do futuro, teremos que pagar para ver. Será que o estaremos para atender esse consumidor do futuro ou vamos nos virando do jeito que tá para ver o jeito que fica. Espero ter ajudado.

Um comentário:

  1. É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias, é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
    Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
    Sou António Batalha.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    Que a Paz de Jesus esteja no seu coração e no seu lar.

    ResponderExcluir

Os comentários são muito bem vindos e importantes para o Blog do Vieira, pois ajudam a melhorar a qualidade dos nossos serviços. A Política de Comentários regula como devem ser feitos os comentários para que o mesmo não seja excluído e possa ser respondido, caso se faça necessário. Recomendo que leia antes de escrever e postar. Valorize o seu comentário.