segunda-feira, 31 de agosto de 2009

ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO


O objetivo dessa postagem e aumentar a eficiência das pessoas que ocupam posição de liderança ou até mesmo as que tenham essa pretensão, permitindo que estas produzam melhor, em menos tempo, compatibilizando suas metas pessoais e profissionais, com um menor desgaste e dispêndio de energia física e mental. A Administração do Tempo começa com a auto descoberta, isto é, como utilizamos o nosso tempo, o que não nos satisfaz e o que desejamos mudar. Administrar o Tempo é uma forma racional e sistemática de mudança, baseada no bom senso, na auto-análise e na observação do próprio comportamento. Á base fundamental de uma boa administração do tempo é o auto-avaliação e a vontade de mudar. Uma pessoa centralizadora tem sérios problemas em administrar o seu tempo, normalmente nunca tem tempo para nada e mesmo assim sobrecarregada de tarefas e obrigações. Veja que uma pessoa centralizadora tem medo, tem receio e absorve todos os problemas e situações que normalmente não são de sua responsabilidade. A primeira providência é ter coragem de mudar e se organizar. Uma agenda é capaz de revolucionar o seu comportamento e estabelecendo prioridades e não permitindo que se altere ao longo do dia, caso não seja urgente. Ser fiel ao planejamento elaborado é fundamental para que no fim do dia de trabalho, tenha a sensação de produtividade, sem um desgaste desnecessário. Falar da agenda é um ponto importante, mas organizar as ações é muito mais. Entenda que fazer uma agenda, não o torna eficiente se não organizar as tarefas do dia, sabendo exatamente como começar, as ferramentas que serão utilizadas, as pessoas envolvidas e como finalizar. Uma agenda e uma simples folha de papel é suficiente para transformar uma operação desastrosa em uma atividade produtiva e eficiente. Como podem ver, o desperdício de tempo não está ligada apenas a um fator específico, são um conjunto de situações desfavoráveis que levam a perda significativa de tempo e produção , segue abaixo alguns pontos importantes.


O que pode causar o desperdício de tempo, a falta de:


• Planejamento e definição das prioridades.
• Informações eficientes e utilização dos recursos existentes.
• Disciplina no cumprimento da agenda estabelecida .
• Definição clara de objetivos na execução das tarefas .
• Decentralização das decisões.


Como podemos melhorar o nosso desempenho profissional e pessoal:


• Planejamento eficiente produz melhores resultados.
• Organização de tarefas, determinar pessoas certas para o trabalho e a utilização dos meios e ferramentas adequadas para realização dos serviços.
• Comunicação, utilização dos meios eletrônicos, como telefone, emails, MSN, evitando o deslocamento desnecessário e ganho em produtividade.
• Tomada de decisões fundamentadas, objetivas e claras a todo pessoal envolvido, ajuda a buscar os objetivos traçados.






sexta-feira, 21 de agosto de 2009

DIVERSOS CONTROLES REMOTOS? SEUS PROBLEMAS ACABARAM!

video

"Qualquer tecnologia suficientemente avançada parece ser mágica."--Arthur C. Clarke

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

RECEITA DE UMA VIDA - PROPAGANDA DA COCA-COLA

video

Vale a pena assistir, repensar os seus conceitos sobre a vida.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

UMA VERSÃO DIVERTIDA PARA COMBATER O CIGARRO.

video

PARCERIA, TER OU NÃO TER, EIS A QUESTÃO?


Quando falamos de parceiros, não estamos falando de pessoas ou empresas ligadas diretamente ao negócio, mas por determinado serviço, produto ou patrocínio. Um exemplo bem fácil de entender é o patrocínio de uma certa empresa ao um clube de futebol. Veja que pode se dizer que se firmou uma parceria, mas nada verdade, existe um contrato de obrigações por ambas as partes, que normalmente regem procedimento, prazos, atitudes, comportamento, etc. Utilizando esse mesmo exemplo, o contrato estabelece um prazo a ser cumprido, às vezes se renova-se ou não, permitindo aos interessados seguir um outro caminho ou buscar nova opções. Na indústria ou no comércio de produtos e serviços, também é fácil encontrar esse tipo de atividade, o que amplia ou dá condições a uma das partes envolvidas no processo de se dedicar integralmente nas atribuições mas inerentes ao seu conhecimento ou atividade. O que acontece, não posso generalizar , mas acontece de não ser uma via de mão dupla, em ambos os casos, tanto o fornecedor como o cliente, puxa a corda mais para o seu lado. A tercerização de serviços é muito complicada, pois quem terceriza quer levar uma vantagem muito grande em relação ao custo, qualidade, entrega, pelo outro lado o fornecedor acredita que a tercerização do serviço fortalece a empresa no sentido de estar ganhando muito por muito pouco, o que leva a romper a parceria. A empresa que terceriza não protege o seu fornecedor, visa o seu lucro imediato e o serviço prestado ao cliente, para gerar uma imagem positiva da sua empresa e não do fornecedor. Vivi algumas situações em empresas multinacionais, isso no passado, que o fornecedor era explorado ao extremo, ao ponto de quebrar, pois tinha a doce ilusão de entrar e crescer com o fornecimento, não fazia conta, muitas vezes financiava esse fornecimento com recursos próprios ou em bancos. No meu entendimento, não podemos pensar em apenas proteger o cliente, temos que proteger o fornecedor também, principalmente se ele tem um serviço de qualidade e um atendimento diferenciado. Sabemos quanta falta faz um cliente, mas sabemos quanto faz falta um bom fornecedor? Sabemos quanto custa conquistar um cliente, mas sabemos quanto custa desenvolver um fornecedor? Sinceramente numa operação dessa natureza não existe o ganha ganha, é natural que uma das partes seja a menos previlegiada, talvez no primeiro momento ganhe menos para ganhar mais em outra oportunidade. Mas lembre-se no serviço de tercerização, não pense em proteger apenas o cliente, o fornecedor é fundamental para que o seu negócio prospere, quando se utiliza dois pesos e duas medidas, corre o risco de ficar sem o cliente ou sem fornecedor. Pense nisso e bons negócios.